23 de setembro de 2013


A torta de sorvete e uma doce homenagem

  
 Já estava com um post quase todo esquematizado na cabeça, quando li que hoje é o Dia do Sorvete. Para tudo!! Se a fonte da informação é segura ou não, não sei. A origem da data também não me preocupa muito. O que realmente importa é que, tratando-se de sorvete, devemos dedicar uma atenção especial. 

Pensei, então, no que dizer de diferente sobre o sorvete, além de compartilhar imagens inspiradoras. Sorvete é carinho, felicidade gelada no copinho ou na casquinha. Aí a memória e o sentimento falaram mais alto. Quando penso em sorvete, vêm à minha mente duas pessoas que passaram pela minha vida de formas completamente distintas, mas que deixaram a sua marca pra sempre. A elas presto esta doce homenagem no Dia do Sorvete. 

Minha avó Lila tinha uma sorveteria. Foram tantas as histórias dos seus sorvetes.

- Feito com fruta de verdade! - dizia ela. 
- Sem corante, Deus me livre. E só com leite puro - resmungava.

E como ela amava os gelatos! Assim como uma criança, ela viajava longe enquanto saboreava sua casquinha. O sabor preferido? Morango. Não cheguei a pegar a época da sorveteria, mas uma das imagens mais presentes que tenho é da D. Lila sentada na ponta da sua cama em Tramandaí, curtindo uma brisa da janela à tarde e saboreando um Cornetto. Depois de se esbaldar, deitava-se novamente pra terminar a sesta no ventinho. 

Minha avó, no entanto, nunca conheceu a Mari. A Mari nunca teve uma sorveteria, era estudante de publicidade e estagiária como eu. Mas adorava fazer sorvete. Ou melhor, torta de sorvete. No caos da agência de publicidade, conheci a guria que só sorria. Mesmo com tanta pressão, era a alegria em pessoa. Numa das nossas conversas, me confessou que sabia fazer uma torta de sorvete maravilhosa, beeeeemmmm parecida com aquela famosa. Eu sempre tive uma super vontade de descobrir a receita da Torta de Sorvete, então não larguei do pé da Mari.

- Mas tu tem certeza mesmo que fica parecida com a Torta de Sorvete? - perguntei desconfiada. 
-Te garanto! Anota aí. - me disse ela, dando mais um sorrisinho. 

Anotei e fiz. Se fica próxima à original, isso vocês podem testar e tirar suas conclusões. Minha família ama. Sempre que faço, não tenho como não me recordar da Mari. Então, pra comemorar o Dia do Sorvete e homenagear minha amiga, compartilho com vocês a preciosa receita:

Torta de Sorvete da Mari 

Ingredientes:

1 lata de leite condensado
2 medidas da lata de leite
5 gemas
5 claras
1 colher de chá de essência de baunilha 
7 colheres de sopa de açúcar
1 pacote de suspiros
1 barra de chocolate meio amargo

Bata no liquidificador o leite condensado, o leite, as gemas e a essência de baunilha. Leve o creme ao fogo baixo até engrossar, mexendo sempre. Retirar do fogo antes de iniciar a fervura (para não talhar). Reserve. Bata as claras em neve. Acrescente o açúcar até virar um meregue.  Misturar as claras em neve ao creme já frio. Coloque o creme em uma forma retangular forrada com papel manteiga. Disponha os suspiros sobre o creme e leve para congelar por pelo menos 8h. Retire a torta do congelador uns minutos antes de servir e desenforme. Derreta o chocolate e sirva sobre a torta. 

P.S.1: para quem não gosta de uma torta tão doce, é possível reduzir a quantidade de açúcar e/ou tirar os suspiros. 

P.S.2: Uma variação possível é acrescentar bombons picados no lugar dos suspiros e levar pra congelar. 
Via Pinterest
Via Destemperados

À memória de Lilia Comin Gonçalves e Mariana Ludtke Regal.

2 comentários:

Paula disse...

Juliana, cheguei ao teu blog enquanto procurava coisas sobre a minha irmã na internet. Hoje foi um dia em que acordei com muita saudade e resolvi olhar o que apareceria sobre ela. Teu post foi uma agradável surpresa. Lembrei da Mariana fazendo torta de sorvete, tirando da forma móvel. A cena toda. Obrigada!

Christina disse...

Juliana, tua sensibilidade trouxe de volta a nossa Mariana exatamente do jeitinho que era. Hoje é o dia do aniversário dela, uma ótima ocasião pra torta de sorvete com emoção. Muito obrigada.